Imagem capa - Amamentação, o que eu preciso saber? (Parte 2) por Tássia Garcia
Espaço da Doula

Amamentação, o que eu preciso saber? (Parte 2)

Essa semana, comemoramos a Semana Mundial da Amamentação e nada mais pertinente do que falar sobre isso! Então aproveitamos para colocar aqui no blog a segunda parte do nosso texto sobre amamentação.

Na primeira parte que você pode conferir clicando aqui, citamos algumas dicas importantes pra te ajudar nessa jornada tão linda, e ao mesmo tempo difícil, da amamentação.


Hoje vamos falar sobre o que você pode fazer para que a amamentação seja efetiva, como saber se está realmente tudo bem!




- Logo após o nascimento, seu bebê se alimentará do colostro. Ele é um leite muito importante e cheio de nutrientes e anticorpos. Ele sai em menor quantidade pois o estômago do bebê ainda é muito pequeno e ele precisará mamar com mais frequência.


- Na primeira semana, acontecerá a descida do leite e você passará a produzir mais leite conforme a demanda do bebê. Nessa fase, os seios ficam mais cheios e mais duros, sendo muito importante realizar massagem e ordenha manual de alívio antes de cada mamada. É nessa fase que costumam aparecer as fissuras, pois com o peito muito cheio o bebê tem dificuldades em abocanhar a aréola corretamente. Portanto, se a região do mamilo estiver mais flexível, será mais fácil para o bebê fazer a pega correta.


- Os bebês respondem ao fluxo de leite, tendo fluxo, eles sugam e vão acalmando no peito. Amolecem o corpinho e pegam no sono. Se não tiver um bom fluxo, eles ficam mais inquietos e irritados. Caso isso aconteça, tente acalmar o bebê e fazer uma leve compressão da mama com a mão em C enquanto amamenta, o que irá aumentar o fluxo de leite que chega na boquinha do bebê



- Nem todas as mulheres vão sentir o peito vazar leite, este não é um parâmetro para medir a produção! O bebê é quem sabe dar o melhor estímulo para retirar a maior quantidade de leite. No início da mamada você pode sentir o peito mais cheio e depois mais macio quando o bebê terminar de mamar


- Não existe um tempo definido para as mamadas. Os bebês devem soltar o seio sozinhos quando estiverem satisfeitos e, muitas vezes, eles farão intervalos bem curtos entre as mamadas. E está tudo bem! O leite materno tem fácil digestão e a amamentação é a forma deles se conectarem com o mundo e com você


- Quando um bebê está mamando corretamente, a boca está bem aberta e cobrindo grande parte da aréola. Os lábios precisam estar virados para fora e você pode sentir a sucção, sendo possível também ver os movimentos que o bebê faz pra sugar e engolir o leite (observe seu amplo movimento de mandíbula e de deglutição, sendo possível algumas vezes até ouvir um barulhinho quando ele engole)


- Se você posicionar o bebê no seio e sentir dor, tente retirá-lo gentilmente do peito e recolocá-lo. Observe como você o segura, se o corpinho está alinhado, se a barriga está voltada para você, se você está com uma boa postura e o bebê confortável e próximo do seio. A forma como você segura o bebê influencia muito na qualidade da mamada. Uma boa dica é alinhar o mamilo com o nariz do bebê na hora de levá-lo ao seio!




- Bebês que mamam efetivamente ganham peso! É normal que logo após o nascimento os bebês percam até 10% do peso, mas eles devem recuperar e inclusive ganhar mais peso ao longo das semanas. Para isso, é imprescindível o acompanhamento pediátrico. Importante lembrar que cada bebê terá sua curva individual de crescimento!


- Bebês precisam mamar várias vezes por dia, e ir ao seio é muito mais do que apenas se alimentar! É a forma de eles se comunicarem e de conseguirem se sentir protegidos.


Portanto, saiba que nem todo choro é fome!
E nos primeiros 3 meses os bebês não conseguem dormir fora do colo e a sucção os ajuda a pegar no sono. Não tenha medo de oferecer colo e peito ilimitado ao seu bebê. Entender essas necessidades do recém-nascido é algo libertador!




NÃO EXISTEM receitas milagrosas para aumentar a produção de leite! O segredo para isso é o estímulo correto do bebê no seio: quanto mais ele mamar, mais leite você produzirá! Portanto, não existe leite fraco!

Amamentar é um incrível processo de confiar no próprio corpo e na capacidade de produzir o leite mais adequado ao seu bebê. Acredite, você é capaz! A amamentação e o puerpério são um período em que é muito importante que você saiba filtrar os palpites e consiga ouvir sua intuição. Você mais do que ninguém sabe o que é melhor para seu bebê!

Por fim, cada família terá suas prioridades e deve ser respeitada em suas decisões. Quando apoiamos a amamentação, queremos proporcionar que aquelas mulheres que queiram amamentar, se sintam estimuladas e confiantes. Porém o desejo e o bem-estar da mulher devem estar sempre em primeiro lugar!




Amamentar pode ser um processo emocional muito intenso e desafiador para algumas mulheres. Para isso se fortaleça em sua rede de apoio, tenha ao seu redor profissionais que lhe apoiem e, acima de tudo, confie em você!




Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolr sint occaecatcupi